Escolha uma Página

Por Trás das Câmeras

Angélica Errico Gomes

Ganhou a sua primeira câmera aos 10 anos e procura, desde então, se aperfeiçoar na arte fotográfica e ver o mundo com outro olhar. Carrega em seu repertório a sensibilidade que a música proporciona e a curiosidade pelas artes em geral. Visitar e fotografar lugares inusitados inspiram seus trabalhos.

Cinthia Castro

Apaixonada pelas artes, encontrou na fotografia uma nova maneira de fazer contato e conquistar as pessoas. Suas fotos buscam transformar o momento em poesia, dar destaque às coisas simples do dia-a-dia e fazer das pessoas protagonistas de uma imagem. Começou sua carreira fotografando a vida na cidade com o projeto Retratantes – cenas cotidianas que capturam o olhar. Hoje fotografa ensaios urbanos.

Fabricia Roso

Formou-se em Economia e trabalhou por 13 anos no mercado financeiro. O gosto pela fotografia surgiu mais tarde, inspirado pelo nascimento de seu filho. Atualmente trabalha com ensaios de família e eventos infantis. Ao prosseguir com os estudos de fotografia, apaixonou-se também por retratos e cenas urbanas. Na fotografia não existe momento igual ao outro, nada se repete.

Priscila Felipini

Fotógrafa e mestre em Educação, Arte e História da Cultura. Em seu percurso profissional, a fotografia sempre esteve presente, ora como instrumento educativo, ora artístico. Participou da Exposição Coletiva Projeto Memória, com fotografias de imigrantes italianos. Possui foto publicada na revista Photos & Imagens. Suas fotografias caracterizam-se por retratar o que há de misterioso e intrigante nas pessoas e objetos.

Priscila Dagnesi

Movida à paixão e fúria criativa, Priscila Dagnesi se entrega às histórias das pessoas e interpreta seus mundos através de um olhar que se conecta com sua essência. Contadora de histórias, é apaixonada pela luz que envolve todos os seres, formas, linhas e texturas em suas composições autorais.

Tatiana Pagamisse

De consultora de tecnologia à fotógrafa, focou nas imagens para revelar-se. Acredita que os sentimentos se refletem a cada clique, extrapolando a beleza de pessoas, objetos e paisagens. Curiosa desde o primeiro bailado entre diafragma e obturador, nunca mais parou de aprender, descobrir e decifrar.

Tiago Noronha

O universo das imagens em diferentes suportes sempre lhe fascinou: dos quadrinhos à arquitetura, passando pelo cartaz, cinema, artes plásticas e, é claro, a fotografia como busca permanente da beleza e das formas – nas luzes, sombras e texturas. O que começou a partir de uma inquietação em 2012, agora se materializa no coletivo SampaGrafia.